Ecologia

Fantasma da inflação volta a aterrorizar

O mercado financeiro aumentou a projeção de inflação para este ano. A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu de 3,45% para 3,50%.

Para 2019, a projeção foi ajustada de 4% para 4,01%. As estimativas são do Boletim Focus, publicação divulgada todas as semanas pelo Banco Central (BC), na internet.

Brasil perde R$ 1,3 bi com isenção a agrotóxicos

Brasil_agrotóxicos_perdas tributáriasSó em 2017, as indústrias de agrotóxicos movimentaram cerca de R$ 30 bilhões, conforme o próprio setor; mas pelas contas feitas pelas organizações Terra de Direitos e FIAN Brasil, junto com a Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e pela Vida e a Associação Brasileira de Agroecologia (ABA), o país deixou de arrecadar pelo menos R$ 1,3 bilhão com as isenções concedidas a esses produtos; em 2015, o país arrecadou um total R$ 826 bilhões em impostos, vindos de todos os setores da economia; setor de agricultura, pecuária e relacionados contribuiu com apenas R$ 1,92 bilhão, o que corresponde a 0,23% do bolo. Continue Lendo

Oportunidade de emprego com abertura de Avistão em Afogados da Ingazeira

Um empresário afogadense vai abrir um Avistão, no Centro de Afogados da Ingazeira. O empreendimento estará localizado na rua Senador Paulo Guerra, prédio onde funcionou o Mercadinho Cordeiro. Segundo apurou nossa reportagem, as prateleiras já estão sendo montadas. O novo supermercado chega também para oferecer mais oportunidades de trabalho.

Caixa inchada

Apadrinhados por partidos políticos alinhados com o Palácio do Planalto, os 12 vice-presidentes da Caixa Econômica Federal custaram aos cofres públicos mais de R$ 7,8 milhões no último ano em salários e benefícios como férias, auxílio-alimentação, auxílio-moradia, plano de saúde e Previdência Complementar. Continue Lendo

Loterias da Caixa faturam R$ 13,88 bi

As loterias da Caixa Econômica Federal arrecadaram, em 2017, R$ 13,88 bilhões em apostas. O valor é 8,14% maior do que o registrado em 2016. A exemplo dos anos anteriores, a Mega-Sena foi a modalidade de aposta mais vendida, representando 42% do total. Em segundo lugar está a Lotofácil, com 26% de participação. A Quina figura em terceiro lugar, com 18%.

A Mega da Virada acusou o maior prêmio da história das loterias do Brasil e da América Latina. Foram R$ 306 milhões divididos entre 17 ganhadores, o que correspondeu a cerca de R$ 18 milhões em prêmios para cada aposta ganhadora. Por meio desse concurso foram arrecadados mais de R$ 890 milhões. Ao todo, a Mega da Virada 2017 distribuiu R$ 431 milhões em prêmios a 178 mil apostas.

Em dois anos Cerrado perdeu equivalente a mais de três DF pelo desmatamento

Devastação concentra-se no Matopiba, nova fronteira agrícola do país; se esse ritmo for mantido até 2050 haverá o maior processo de extinção de espécies de plantas já registrado na história

Entre julho de 2013 e agosto de 2015, o Cerrado perdeu 18.962,45 km2 de vegetação nativa. São mais de três vezes o tamanho do Distrito Federal devastado em um período de dois anos, segundo os dados recém disponibilizados no site do Ministério do Meio Ambiente (link). O desmatamento segue acelerado no bioma e se esse ritmo for mantido, até 2050 haverá o maior processo de extinção de espécies de plantas já registrado na história, com três vezes mais perdas de flora do que houve desde 1500, segundo a revista Nature Ecology and Evolution.

No Cerrado, o desmatamento está concentrado na região que é tida como a nova fronteira agrícola, chamada de Matopiba, e engloba os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. Isso porque mais da metade do bioma já foi dizimado e esta é uma das poucas regiões que ainda concentra grande quantidade de vegetação preservada.

Pássaros típicos continuam sumindo da região

Resultado de imagem para passaros caatingaA seca, a devastação da caatinga e a captura de pássaros da nossa fauna causou a extinção de várias espécies, no Sertão do Pajeú. Muitos deles sumiram do nosso bioma pela devido à falta de chuvas, migrando para outras regiões, outros foram capturados pelos homens e presos em gaiolas. Tudo isso afetou as aves.

Mesmo com a perspectiva da volta das chuvas já registradas na região, nota-se o silêncio na caatinga. Extintos já estão o azulão, o caboclinho, papa-capim, chofreu, sabiá, pintassilgo,  galo de campina e até o golinha, um dos pássaros mais típicos do sertão. O declínio dessa população de aves chama a atenção para uma fiscalização. Alô IBAMA!!!

Papa Capim, Bigode e Caboclinho em extinção na região

Resultado de imagem para papa capim passaroResultado de imagem para papa capim passaroResultado de imagem para caboclinho passaro

Capturados pelo caçadores através de alçapões, visgo e redes de captura, o papa capim, bigodinho e o caboclinho despareceram das matas da região do Pajeú. Esses pássaros estão em processo de serem extintas como é o caso do Pinta Silga e o condenado Azulão Nordestino. O Azulão nordestino, é apenas um dos exemplos de extinção. Hoje quase todos o conhecem aprisionado em gaiolas, na vida selvagem de nossa região não existe mais, foi extinto pela ganância doentia dos capturadores e o capricho de pessoas que insistem em ter animais em casa aprisionados.

Umbu entra na lista de alimentos ameaçados de extinção

Justiça autoriza importação de mais uma substância derivada da cannabisConhecido dos nordestinos, o umbu entrou na lista de alimentos ameaçados de extinção. De acordo com a fundação Slow Food, as secas prolongadas e a criação de bodes são os dois fatores que mais contribuem para o cenário. Durante a colheita de umbu, normalmente os agricultores optam por pegar as frutas ainda bem verdes, porque estragam com facilidade. Já os mais maduros, viram alimento de bode, que chegam a comer 150 unidades por dia.

O problema é que os animais acabam se alimentando dos frutos livremente, sem que os donos ‘autorizem’, muitas vezes acabando com a plantação do mês inteiro, o que enfraquece as vendas e faz com que haja cada vez menos umbus.

De acordo com a National Geographic Brasil, a cidade de Uauá, localizada no norte baiano, é uma das maiores produtores de umbu do país. O problema é que não chove há quase cinco anos no local, o que faz com que toda a plantação seque.

Para tentar driblar o problema, agricultores do local usam a água das batatas que crescem nas raízes do umbuzeiro para manter as árvores sempre irrigadas. Em período de seca, quando chove muito pouco, os cultivadores conseguem colher cerca de 300 umbus por mês.

Gás de cozinha ficará mais caro outra vez

[dropcap]C[/dropcap]omprar o botijão de gás de cozinha ou abastecer o carro com gás natural vai ficar mais caro. A Agência de Regulação de Pernambuco (Arpe) autorizou, nesta última quinta-feira (30), um reajuste médio de 7,09% referente aos serviços de distribuição de gás natural prestados pela Companhia Pernambucana de Gás (Copergás). O impacto médio do reajuste por segmento de mercado foi o seguinte: 7,96%, na indústria, 8,53% nos veículos, 6,68% no setor comercial e 4,17% no residencial. O reajuste autorizado passa a vigorar a partir de 1º de agosto (sábado). O reajuste, segundo a agência, corresponde ao repasse do aumento do gás fornecido pela Petrobras à Copergás, no valor de 10,63%.

Uso de agrotóxicos no Brasil cresce além do esperado

O uso de agrotóxicos na agricultura brasileira mais do que dobrou entre os anos de 2002 e 2012, divulgou hoje (19) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo a pesquisa Indicadores de Desenvolvimento Sustentável (IDS), o uso de agrotóxicos saltou de 2,7 quilos por hectare (kg/ha), em 2002, para 6,9 quilos por hectare em 2012 – variação de cerca de 155%.

Segundo o IBGE, os produtos mais usados em 2012 são os considerados perigosos ou muito perigosos, com 64,1% e 27,7% do total de produtos comercializados naquele ano. Os herbicidas foram os agrotóxicos mais comercializados no período, com 62,6% do total de vendas, seguidos dos inseticidas, com 12,6%, e dos fungicidas, com 7,8%.

O uso de agrotóxicos por área foi maior na Região Sudeste, com 8,8 quilos por hectare, e o estado de São Paulo foi o que fez o uso mais intenso em 2012, com 10,5 kg/ha. O segundo estado com maior uso de agrotóxicos é Goiás, com 7,9 kg/ha, e o terceiro, Minas Gerais, com 6,8 kg/ha. O menor uso de agrotóxicos foi verificado no Amazona e no Ceará, onde o valor é menor que 0,5 kg/ha.

Imagem sombria: Desprezada pelo Poder Público, baraúna vem morrendo lentamente em Afogados da Ingazeira

baraúnaA margem do sistema viário de contorno, na altura da Vila Pitombeira, uma BARAÚNA que por muitos anos expandiu sua beleza e abrigou muitos com sua sombra protetora, moribunda vem batendo as botas lentamente… Para a tristeza dos defensores da natureza, a árvore só falta ir ao chão. Esquecida pelo poder público, a árvore já perdeu as folhagens. Urge a criação de uma Secretaria de Meio Ambiente em Afogados da Ingazeira. Alô prefeitura!!!

Pássaros devolvidos aos seus habitat no Pajeú

[dropcap]P[/dropcap]ássaros de espécies diferentes apreendidas na manhã desta quarta-feira (15) pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) foram soltos na zona rural de Carnaíba. Alguns detalhes chamaram a atenção e provocaram ainda mais a indignação dos envolvidos na devolução dos pássaros à natureza.

azulão fora

Galo de campinaNos primeiros momentos, alguns pássaros nem mesmo queriam sair das gaiolas, como é o caso de um azulão. Outros pousaram em galhos próximos. Em seguida, quando alçaram voo na caatinga, vieram os cantos em diferentes tons e nuances, características de cada espécie. A pedido das autoridades envolvidas na operação, a mata onde os pássaros foram soltos não poderá se divulgada.sabiá árvores

Água potável transforma comunidade em Afogados da Ingazeira


dedaNo Sítio Poço do Moleque, a utilização de um dessalinizador mudou a vida dos moradores da comunidade. O aparelho melhorou a qualidade da água do subsolo, oriunda do poço tubular, localizado na propriedade do agricultor José João de Sousa, (Deda) de 53 anos, a qual, devido à alta salinidade, apresentava pouca serventia para o consumo humano. Água é um bem natural escasso no Nordeste semi-árido brasileiro. Essa assertiva está intrinsecamente relacionada à baixa pluviosidade e irregularidade das chuvas da região.

Com capacidade de mil litros por hora, o poço abastece cera de 50 famílias na comunidade. Na mesma comunidade, apoiado pela Diaconia, Deda planta de maneira autônoma e adota uma proposta de agricultura familiar baseada na Agroecologia, que torna os sistemas de produção socialmente justos, economicamente viáveis e ecologicamente sustentáveis. A propriedade de Deda possui caixa d’ água, sistema de microaspersão e biodigestor sertanejo, tecnologias moderadoras que ajudam a conviver com as condições do Semiárido.

Lá, ele produz uma grande variedade de hortaliças (alface, cebolinho, coentro, pimentão, quiabo e rúcula); frutas (acerola, banana, carambola, goiaba, graviola, laranja e manga) e polpas (acerola, goiaba, graviola e manga). Deda ainda cultiva plantas medicinais, feijão de corda e milho; como se não bastasse,  também cria animais e vendem húmus.

Brasil desperdiça 37% da água tratada

agua-jardimEm meio a uma das mais graves crises de abastecimento no Brasil, um relatório do governo federal mostra que 37% da água tratada para consumo é perdida antes de chegar às torneiras da população. Essa água potável é desperdiçada principalmente devido às falhas das tubulações. Além disso, também há perdas com fraudes e ligações clandestinas no caminho.

Os dados de dezembro de 2013 foram incluídos no Sistema Nacional de Informações de Saneamento Básico do Ministério das Cidades. O relatório (concluído em dezembro de 2014) é a maior base de dados do gênero e aponta ainda aumento de consumo de água per capita na maioria dos estados.

No levantamento anterior, referente a 2012, as perdas de água no país estavam em 36,9%. Isso significa que não houve nenhuma melhoria, durante um ano, no que é considerado por especialistas como uma das principais ações contra a escassez hídrica.

Iguaraci: Conselho de usuários quer proibir pesca na barragem do Rosário

rosario2014A atividade de pesca vai ser proibida na barragem Rosário. A solicitação será feita ao Ministério Público de Pernambuco – MPPE, pelo Conselho de Usuários. De acordo com Inácio Moura, Coordenador do CONSU, a medida e tem como objetivo preservar o bem comum da coletividade e, acima de tudo, garantir e preservar o pouco de água que ainda resta no manancial. A pesca com tarrafas ou redes, será proibida, liberado apenas com o uso do anzol, vamos solicitar também do Ministério Público que sejam feitas rondas no sentido de fiscalizar o local”, afirmou Inácio. 

Chuva volta a cair em Afogados da Ingazeira

Neste instante a chuva está caindo na cidade de Afogados da Ingazeira. A previsão meteorológica já apontava chuva para este final de semana na região do Pajeú.

A BELEZA E O ENCANTO DO TOPETUDO CASACA DE COURO

CASACA DE COUROCASACA 02Xô, xô, xô, xô

Casaca de couro

                   Cantando as duas na telha

                       Cantando as duas na telha ...

Muitos outros pássaros do nosso sertão estão presentes no cancioneiro nordestino, alguns imortalizados na voz do Rei do Baião, como Asa branca, Acauã, Assum Preto e tantos outros. Jackson do Pandeiro nos apresentou a Casaca de Couro quando gravou a canção de Rui de Morais e Silva na qual descreve os hábitos dessa ave tão encontrada na nossa região.

O casaca de couro é uma das aves típicas da caatinga. Vive principalmente no alto das árvores, indo eventualmente ao solo para se alimentar. É frequentemente visto aos pares. Sua alimentação é onívora. Alimenta-se de insetos e também, de frutas, tendo preferência pelo fruto do mandacaru, mas não dispensa outros tipos de alimentos como  sementes e ovos.

O ninho da Casaca de Couro já é símbolo da paisagem sertaneja. Um emaranhado de de gravetos e espinhos, enfeita os galhos de baraúnas, angicos, juremas e juazeiros. Tem a forma de túnel na entrada, com uma câmara arredondada no final, onde são depositados os ovos. O canto é estridente e gostam de ensaiar um dueto com o parceiro. Quando se encontra sozinha e se sente ameaçada costuma cantar alto em alerta, que não serve apenas para os indivíduos da sua espécie, mas também, para muitos ao redor.

Azulão continua em extinção na região do Pajeú

azulão[dropcap]C[/dropcap]obiçado pela sua beleza exuberante, cantar bonito, alto e mais rápido que os demais, além de possuir uma cor chamativa, o azulão do Nordeste torna-se objeto de desejo dos predadores humanos. Por essas e outras qualidades, o pássaro já estar praticamente extinto, pois não se encontra mais na natureza. Talvez se encontre uma ou outra em algum lugar na região, mas ela só estará livre até encontrar um predador humano, pois a procura por esta ave rara é muito grande devido ao seu valor comercial e sua beleza.

Quase todo brasileiro conhece o Azulão, mas aprisionado em gaiolas, pois na vida selvagem praticamente não existe mais. Nos anos de 1980 ainda era comum se ver alguns azulões, mas cada vez foi ficando mais raro no Pajeú, hoje é praticamente impossível você encontrar um livre na natureza. A captura do pássaro em tela, é a maior causa das extinções, mas o desmatamento desordenado da nossa caatinga, árvores nativa da região  também contribui; Com todos esses fatores a ave foi ficando cada vez mais rara. E lá se foi o canto do bonitão…