Economia

União tem “dívida” de R$ 37 bilhões com municípios

Os municípios brasileiros cobram do presidente Michel Temer uma “dívida” de R$ 37,1 bilhões de transferências de recursos prometidos em 2017, mas postergados para pagamento neste ano. Esse represamento tem levado a um quadro generalizado de obras inacabadas por todo o país, alerta a Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

Estudo mostra que esse é o tamanho do chamado “restos a pagar” do Orçamento da União relacionados à transferência de recursos para as prefeituras. Restos a pagar são despesas programadas (empenhadas, no jargão técnico), mas não liquidadas (ou seja, o produto ou serviço não foi efetivamente adquirido) até 31 de dezembro de cada ano e empurradas para o Orçamento do ano seguinte.

Venda de veículos novos registra alta em fevereiro

São Paulo - Pátio de montadora em São Bernardo do CampoA venda de veículos novos cresceu 15,67% em fevereiro desse ano, na comparação com o mesmo mês do ano passado. Segundo levantamento realizado pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), foram vendidos 156,9 mil unidades no mês passado, somando automóveis, comerciais leves, ônibus e caminhões. Continue Lendo

Caixa Econômica abre novo programa de demissão voluntária

Resultado de imagem para demissão voluntária

A Caixa Econômica Federal abriu um novo Programa de Desligamento de Empregado (PDE). O prazo de adesão começa a partir de hoje (23/02) e termina em 5 de março. “O objetivo do PDE é ajustar a estrutura ao cenário competitivo e econômico atual, buscando mais eficiência do banco. O incentivo financeiro será oferecido aos empregados que desejarem se desligar da empresa e que se enquadrem nas regras do Programa”. Continue Lendo

Brasileiros já pagaram mais de R$ 300 bilhões de impostos este ano

Os brasileiros  já pagaram R$ 300 bilhões em tributos somente neste ano. O valor, conforme mostrou o Impostômetro, foi atingido por volta das 9h10. No ano passado, essa soma foi alcançada dois dias depois, em 12 de fevereiro.

“É imprescindível que não haja aumento de impostos, uma vez que a tendência da arrecadação já aponta um crescimento”, disse o superintendente institucional da Associação Comercials  de São Paulo, Marcel Solimeo.

Até quem fim: Inflação desacelera

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou janeiro com alta de 0,29%, ante um avanço de 0,44% em dezembro, informou nesta quinta-feira, 8, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Um milhão de vagas de gerente foram eliminadas na última década

Resultado de imagem para gerente figuraCom a meta de enxugar custos em tempos de crise e modernizar suas estruturas, as empresas brasileiras eliminaram mais de 1 milhão de vagas de gerência e supervisão ao longo dos últimos dez anos. Dados pesquisados pela Folha no Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) mostram que esse processo se acelerou entre 2015 e 2017, período em que o país viveu a maior recessão desde os anos 1980.

Brasil perdeu 328,5 mil vagas formais

A economia brasileira perdeu 328,5 mil vagas de emprego formais em dezembro. Esse foi o pior desempenho do mercado de trabalho formal em todo o ano de 2017, que terminou com fechamento de 28,8 mil postos com carteira assinada. Os dados foram divulgados no fim da tarde desta segunda-feira, 22, pela Folha de S. Paulo.

O número indica que, apesar da festa do governo pelo início da recuperação do mercado de trabalho, o emprego resiste e demora a melhorar. Ainda que o dado preliminar de dezembro seja melhor que o visto um ano antes – no mesmo mês de 2016, o Brasil perdeu 478,1 mil empregos – a reação ainda não é suficiente para impor a guinada no mercado de trabalho.

Número de famílias endividadas aumentou em média 0,6%

A média anual do percentual de famílias endividadas aumentou 0,6%, alcançando a média de 60,8%, após três anos consecutivos de queda. Os dados foram divulgados hoje (14) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e fazem parte da Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic Nacional), que traça o perfil de endividamento das famílias brasileiras.

Receita Federal perde R$ 8 bilhões com fraude

Resultado de imagem para receita federalA Receita Federal vai intensificar as ações de combate a fraudes que usam títulos públicos falsos ou prescritos como crédito para abater o pagamento de tributos devidos ao Fisco.

O órgão já detectou a falsa compensação de R$ 8 bilhões em tributos, um dinheiro que é de difícil recuperação, reconhece o coordenador-geral de Fiscalização, Flávio Vilela Campos.

Temer decide gastar mais R$ 10 bi para aprovar reforma

Resultado de imagem para michel temerO presidente Michel Temer (MDB) fornecerá ao seu articulador no Congresso Nacional, ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo, foto), “munição” de R$ 10 bilhões para angariar votos de parlamentares para a reforma da Previdência, revela o jornal Folha de São Paulo.

O valor servirá para finalizar obras em redutos eleitorais dos que votarem a favor da proposta do governo. O dinheiro sairia da economia gerada neste ano com a aprovação das novas regras para a aposentadoria.

Banco do Nordeste aplica R$ 26,4 bilhões na economia

O Banco do Nordeste aplicou R$ 26,4 bilhões na economia dos Estados nordestinos e norte de Minas Gerais e do Espírito Santo em 2017.

Durante o ano, foram contratadas mais de 4,8 milhões de operações. Somente com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), operado exclusivamente pela instituição, o BNB aportou cerca de R$ 16 bilhões, distribuídos em mais de 582 mil contratos.

Relatório mostra que União está quebrada

Resultado de imagem para quebrado financeiramenteQuem ainda tem dúvidas sobre a atual situação fiscal do governo federal deve ler o relatório contábil do Tesouro, divulgado no fim de dezembro, que analisa os ativos e passivos da União. Lá está dito que os ativos da União não são suficientes para cobrir as suas obrigações de curto e longo prazo – ainda faltariam R$ 2,021 trilhões. Continue Lendo

Sem crise, Pitú produz 400 mil litros de cachaça por dia

Nas mesas de bar, os apelidos são muitos. Água que passarinho não bebe, aguardente, “marvada”, caninha, birita, pinga, lapada. As diversas denominações são sinônimos da bebida destilada mais consumida no Brasil, a famosa cachaça. O amor dos brasileiros pelo produto já foi tema de músicas, propagandas, livros e pesquisas acadêmicas. No ramo financeiro, o mercado da cachaça movimenta cerca de R$ 7 bilhões em faturamento no país. Parte desse lucro vem de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata de Pernambuco, onde fica localizada a fábrica Engarrafamento Pitú, que comercializa em média 95 milhões de litros da bebida por ano.

Na contramão da crise financeira, a empresa aumentou as vendas e se consagrou ainda mais como líder de vendas nos mercados Norte e Nordeste e maior exportadora de cachaça do Brasil. Um estudo feito pela PeopleScope, maior base de dados comportamentais dos brasileiros, mostra que à medida que a expectativa da população piora em relação ao cenário político-econômico, mais garrafas de cachaça são vendidas no Brasil. O sucesso da Pitú é tão grande que a cachaça integra o grupo das 20 marcas de bebidas destiladas mais produzidas no mundo. Continue Lendo

Investiram na Mídia Digital

Imagem relacionadaEntre as empresas que mais investiram em mídia digital em 2017, na bela Afogados da Ingazeira estão a Farmácia Bom Preço, Pajeú Auto Serviços e Centro Hospitalar Dr. José Evóide de Moura – CHDJEM. Outras empresas também investiram e perceberam um retorno considerável.

Rombo de R$ 909 milhões

Após apresentar resultado positivo em outubro, as contas públicas voltaram para o vermelho. O setor público consolidado — formado por governo federal, estados, municípios e estatais — encerrou novembro com um déficit de R$ 909 milhões. Esse foi o melhor desempenho para o mês desde 2013. No ano, o rombo acumulado é de R$ 78,261 bilhões ou 1,31% do Produto Interno Bruto (PIB).

Você banca R$ 63 mil a cada servidor federal aposentado

O contribuinte já bancou neste ano R$ 63.392,22 para cada servidor civil da União aposentado, mostram dados atualizados até outubro.

Na média, considerando União, Estados e setor privado, o dinheiro de impostos transferido para cada beneficiário foi de R$ 8.126,95.

Em todos os sistemas, o repasse deste ano supera o de 2016, e tendência é crescer.

PE: Renegociação de dívidas vai gerar economia em 2018

Resultado de imagem para dividasO Governo de Pernambuco terá uma economia de R$ 400 milhões em 2018 em razão da renegociação de dívidas com Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BDNES). Os aditivos foram firmados na última sexta-feira, último dia previsto pela Lei Complementar Federal 156/2016.

A medida é considerada fundamental para a saúde das contas públicas. Apesar de não ter havido alteração nos valores devidos, houve alongamento do prazo para quitação do débito e dos períodos de carência, tornando as parcelas mais suaves.