Economia

BNDES devolve R$ 33 bilhões ao Tesouro

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) comunicou hoje (28) ter depositado R$ 33 bilhões como resgate antecipado de dívidas da instituição com o governo federal. O total previsto a ser resgatado este ano é de R$ 50 bilhões, segundo anunciou, no último dia 21, o diretor da Área Financeira e Internacional do banco, Carlos Thadeu de Freitas.

A operação foi efetivada com depósito de R$ 18 bilhões em moeda corrente e R$ 15 bilhões em títulos públicos federais. Os termos da liquidação antecipada foram acertados com os ministérios da Fazenda e do Planejamento, “e após profunda análise das viabilidades e dos impactos financeiros inerentes”.

“Super-ricos” são menos tributados

A  baixa tributação sobre o patrimônio das camadas mais altas e a alta tributação indireta (sobre consumo e serviços) fazem os super-ricos pagarem poucos tributos no Brasil.

Segundo o relatório A Distância que nos Une: um Retrato das Desigualdades Brasileiras, os 10% mais pobre da população brasileira gastam 32% da renda em tributos, contra 21% dos 10% mais ricos.

CPI da Previdência estima perda anual de R$ 115 bi com fraudes

Resultado de imagem para fraude previdenciaO Tribunal de Contas da União (TCU) estima que o Brasil perde cerca de 56 bilhões de reais por ano com fraudes contra a Previdência, porém a CPI constatou que esse número chega a R$ 115 bilhões por ano. Para especialistas e estudiosos, ouvidos pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Previdência, é unânime combater à sonegação e à fraude nas contas da Previdência. Além de alegar fragilidade no sistema e falta de investimento do governo em estrutura operacional.

Governo prepara programa incentivar saída de beneficiários do Bolsa Família

O governo federal deve lançar na próxima semana um novo programa social, cujo objetivo é elevar a renda de 1 milhão de famílias para que elas possam deixar o Bolsa Família em 2 anos.

Batizada de Progredir, a ação oferecerá cursos de qualificação profissional, ajudará na seleção de oportunidades de trabalho e disponibilizará R$ 3 bilhões em microcrédito para famílias de baixa renda, inscritas no Cadastro Único dos programas sociais do governo federal, explicou Terra.

FGTS injetou mais de R$ 190 bilhões na economia em 2016

fgts-caixa-consultas-20170218-0002O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) injetou R$ 190,37 bilhões na economia brasileira em 2016. Desse valor, R$ 108,89 bilhões foram colocados em circulação por meio dos saques feitos pelos trabalhadores e R$ 81,48 bilhões são referentes a financiamentos concedidos com recursos do FGTS .

Os resultados foram divulgados hoje (22) em reunião do Conselho Curador do FGTS. A maior parte das operações de crédito realizadas em 2016 foi no setor de habitação, para o qual foram liberados R$ 80,86 bilhões. Em saneamento, foram contratados R$ 226,64 milhões e, em infraestrutura, R$ 386,32 milhões.

BNB cresce volume de aplicações e atinge R$ 11,2 bilhões

Resultado de imagem para bnbO Banco do Nordeste contratou 2,4 milhões de operações de crédito no primeiro semestre de 2017, totalizando R$ 11,2 bilhões em investimentos na economia do Nordeste e norte dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo. O montante representa crescimento de 3,6% no volume contratado em relação ao mesmo período de 2016. O lucro líquido atingiu R$ 298 milhões, perfazendo acréscimo de 32,1% dentro do mesmo comparativo. As informações constam no balanço financeiro divulgado nesta sexta-feira, 11. Continue Lendo

Governo prevê economia de R$ 9 bilhões ao adiar reajuste de servidores para 2019

Resultado de imagem para DINHEIRO CORTECom dificuldades para fechar as contas, o governo deve anunciar uma série de medidas para conter gastos com o funcionalismo, entre elas o congelamento dos reajustes dos servidores do Executivo, previstos para 2018.

Também está sendo negociada a fixação de um limite de R$ 5 mil para os salários de servidores em início de carreira e corte de gastos em benefícios como auxílio-moradia, auxílio -reclusão e ajuda de custo.

Aprovado piso para garçom: de R$ 2.811

garçonA Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados aprovou proposta que regulamenta a profissão de garçom. As informações são da Agência Câmara. O texto aprovado assegura ao garçom o direito a um piso salarial no valor de R$ 2.811,00, para uma jornada de 8 horas diárias, devendo as horas extraordinárias serem pagas com 50% de acréscimo sobre o salário legal ou contratual.

O texto original, Projeto de Lei 6227/13, do deputado Wilson Filho (PMDB-PB) – previa um piso salarial de três salários mínimos e horas extras pagas com acréscimo de 30%. Ao analisar a proposta, no entanto, o relator na comissão, deputado Felipe Bornier (Pros-RJ), apresentou duas emendas. Bornier lembrou que a Constituição Federal é clara quanto à impossibilidade de se vincular qualquer remuneração ao salário mínimo. Continue Lendo

Ideal Carnes tem qualidade e preços baixos

As melhores carnes de Afogados da Ingazeira região você encontra no IDEAL CARNES, que corta e prepara as carnes do jeito que voce gosta, além de orientações sobre os tipos de carnes e sua preparação. Para aquele churrasco em família conte sempre com a Ideal Carnes. A mistura do dia a dia com grande variedade e preços baixos você também aproveita aqui!Aberto aos domingos e feriados. Rua Henrique Dias – 100, Centro de Afogados da Ingazeira.

(87) 9676-3994       (87) 99669-6690

Peso no bolso: Gás de Cozinha terá aumento

liquigasA Petrobras está reajustando o preço do gás de cozinha. O aumento médio é de 6,9% para o gás liquefeito de petróleo vendido em botijões de até 13kg. O comunicado foi enviado ao mercado no início da tarde desta sexta-feira (4). Na semana passada, a estatal elevou o preço do gás para uso industrial e comercial.

A revisão de preços segue a política adotada em junho. O reajuste entra em vigor à meia-noite. O aumento da Petrobras é aplicado na refinaria. O repasse para o consumidor depende do que será praticado por distribuidoras e revendedores, mas a estatal antecipa um cálculo que projeta elevação de R$ 1,29 por botijão.

Equipe econômica trabalha com rombo de R$ 159 bi este ano

Embora tenha assumido o compromisso, há um ano, de que o rombo das contas do governo não ultrapassaria os R$ 139 bilhões em 2017, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, já admite mudanças.

Segundo o Estadão, a revisão da meta fiscal de 2017 terá como limite o rombo das contas do governo no ano passado, que alcançou R$ 159,5 bilhões ou 2,54% do Produto Interno Bruto (PIB). Isso significa uma liberdade para aumentar o déficit projetado para este ano em até R$ 20 bilhões.

A reportagem detalha que Meirelles avisou à equipe que tomará a decisão final até 31 de agosto, quando será enviado ao Congresso o projeto de Orçamento do ano que vem. A meta fiscal de 2018, que permite um déficit de até R$ 129 bilhões, também deverá ser revista. Continue Lendo

Quase metade das pessoas que sacaram FGTS usou dinheiro para consumo

economia-caixa-fgts-20170215-018Quase metade dos brasileiros que sacaram ou estão sacando recursos inativos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) pretende usar ou usará a renda extra para consumo.

Segundo estudo feito pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 47% usaram o dinheiro dessa forma. A maior parte, cerca de 35% desse total, pretende usar ou usaram o dinheiro para cobrir despesas do dia a dia.

E tome reajuste: Petrobras eleva preços de combustíveis pela terceira vez em cinco dias

Brasília(DF), 04/06/2016 - Posto Jarjour faz um dia de promoção na gasolina sem impostos - Foto: Daniel Ferreira/Metrópoles

A Petrobras anunciou nesta terça-feira (25/7) o terceiro aumento dos preços dos combustíveis desde a última sexta-feira (21). O valor da gasolina nas refinarias subirá 1,9% e o do diesel, 1,4%. Os novos preços passarão a valer nesta quarta-feira (26).

Na sexta, a estatal aumentou os preços da gasolina nas refinarias em 0,1% e do diesel em 2%. No dia seguinte, elevou os valores dos combustíveis em 1,4% e 0,2%, respectivamente.

Mais um plano de demissão para os Correios

Resultado de imagem para correiosOs Correios devem lançar em agosto o segundo plano de demissão.

PDV inaugurado no início deste ano contou com a adesão de 6 mil servidores, o que resultará em uma economia de 800 milhões de reais por ano. Com a segunda iniciativa, a diretoria da estatal quer forçar a demissão de pelo menos mais dois mil funcionários.

Imposto salgado!

homem-novo-fortemente-afligido-com-mãos-na-cabeça-13979442Caso os postos de combustíveis decidam repassar para o consumidor todo o aumento da alíquota de R$ 0,41 do PIS e Cofins pelo litro da gasolina, o motorista pode ter que pagar, em média, 10,44% a mais para encher o tanque de 50 litros.

O cálculo foi feito pelo diretor executivo de Estudos e Pesquisas Econômicas da Anefac (associação de executivos de finanças), Miguel José Ribeiro de Oliveira.

O novo imposto, queda e coice

imposyoO Brasil é assim. Seus dirigentes máximos chafurdam com o dinheiro público, ou para financiar seus próprios projetos de poder ou para se locupletar mesmo, e debilitam as finanças da Nação. Quando o paciente já está em vias de falência múltipla de órgãos, eles correm para uma tentativa de salvação de emergência.

Invariavelmente, só encontram um remédio: tirar mais sangue e condenar o moribundo ao sacrifício de pagar uma conta que não fez. É o caso agora do empenho do Governo Michel Temer em convencer o Congresso da criação de um novo imposto ou aumento na já escorchante carga tributária. A Fazenda de Henrique Meirelles vê nesta a única e última alternativa para o Governo conseguir fechar as contas e tapar um rombo de R$ 139 bilhões.

Mês de Julho declina no comércio de Afogados da Ingazeira, em meio à pior crise econômica já vista

Com promoção, produto em estoque, vendedor, mas com a falta de comprador, o mês de julho foi um dos piores para o comércio de Afogados da Ingazeira e região do Pajeú. Os comerciantes bem que se esforçam para vender, mas o povo está sem dinheiro. Atolados em consignados, funcionários e aposentados se restringem apenas a gastos necessários.

A procura em pousadas diminuíram, as vendas em restaurantes encolheram e até os aluguéis de casa sofreram uma baixa. Locadores tiveram que baixar preços dos aluguéis para manter os imóveis ocupados pelos mesmos locatários. As festividades juninas e a realização da Expoagro também colaboraram para a assombrosa falta de compradores. Quem tinha uma merreca no bolso preferiu aproveitar o momento festivo ostentando a aparência: roupa bunita, copo na mão, camarote, cooler e ‘prefume do mió’. Essa é a realidade do lamento e da ‘quebrência’…