Get Adobe Flash player

Saúde

Casa de Saúde Evóide Moura oferece Especialidades Médicas. Agende Já a sua consulta!

Resultado de imagem para centro hospitalar dr josé evoide moura afogadosO Centro Hospitalar Dr. José Evóide de Moura oferece atendimento em diversas especialidades, com ambulatórios, exames complementares, procedimentos cirúrgicos e medicação.

Endereço: Rua Aparício Véras, Centro de Afogados da Ingazeira
CEP: 06397-010   /// Telefone: (87) 3838-1304

Oferece:

Anestesiologia, Cardiologia, Cirurgia Geral, Clínica Médica, Dermatologia, Endocrinologia, Ginecologia, Mastologia, Neurologia, Ortopedia, Obstetrícia, Oftalmologia, Otorrinolaringologia, Pediatria, Radiologia, Traumatologia, Reumatologia, Pneumologia, Cirurgia Plástica, Psiquiatria, Infectologia, Fisioterapia, Hidroterapia, Fonoaudiólogia, Nutrição, Psicologia, Terapia.

Exames

Raio-X, Patologia Clinica, Densitometria Óssea, Ecocardiograma, Eletrocardiograma, Mamografia Digital, Ultrassonografia com Doppler, Ultrassonografia Morfológica, Tomografia Computadorizada, Teste Ergométrico, Teste do Pezinho, do Olhinho, da Orelhinha, MAPA, Endoscopia Digestiva, Eletroencefalograma, Cardiotocografia Fetal, Histeroscopia Diag. e Cirúrgica, Vídeo Laparoscopia Diag. e Cirúrgica, Audiometria, Laringoscopia, Vacinas.

Doenças relacionadas ao excesso de peso não ameaçam apenas obesos, diz estudo

Resultado de imagem para obesosPessoas que não são obesas podem correr riscos de morte por doenças relacionadas ao excesso de peso, aponta um novo estudo.

Das 4 milhões de pessoas que morreram em 2015 por causas associadas ao sobrepeso, 40% não eram consideradas clinicamente obesas.

As razões da explosão de obesidade no Brasil
O estudo mostra também que mais de 2 bilhões de crianças e adultos sofrem problemas de saúde ligados ao sobrepeso, incluindo diabetes tipo 2, doenças coronárias e câncer.

Mas uma parte significativa dessas pessoas tinha um Índice de Massa Corporal (IMC) inferior a 30, limiar a partir do qual a pessoa é considerada obesa.

Os riscos e benefícios das comidas típicas do São João

bolosQuadrilhas, fogueiras e bandeirinhas. A festa junina, comemorada em todo o Brasil e que ganha grande expressão no Nordeste, tem como tradições, as comidas típicas.

Pamonha, milho cozido, canjica, cuscuz, pipoca e bolo de milho são alguns dos alimentos consumidos nesse período. O ingrediente comum de todos eles é o milho. A nutricionista Roseanny Cristina, explica que o cereal é um ótimo aliado da saúde por ser rico em vitaminas.

“O milho é uma fonte de fibras para saúde, rico em vitamina A e E, é um alimento que proporciona fonte de energia e melhora no funcionamento do organismo”.

Mas, apesar do milho trazer benefícios à saúde, a preparação dos pratos com outros ingredientes pode não ser tão saudável. “Os ingredientes que levam nas comidas de típicas, como manteiga e açúcar, podem acarretar problemas futuros. Sendo também prejudicial a um paciente diabético ou hipertenso”, ressalta a nutricionista.

Outros alimentos que fazem parte do cardápio da festividade são os doces: vatapá, mugunzá, paçoca, baião de dois e pé de moleque. Com tantas opções dessa culinária típica, a palavra chave é moderação.

Segundo a profissional, é possível fazer a substituição de ingredientes. “Na hora de preparar os alimentos, pode trocar determinados itens por leite desnatado, açúcar demerara ou orgânico e manteiga orgânica”, ressalta.

Luz infravermelha emitida pelo aparelho facilita a vida de pacientes, enfermeiros e médicos

vein-viewer-750Você já teve que tomar algum medicamento ou soro e foi aquele sofrimento porque o enfermeiro não encontrava a veia? O Vein Viewer é uma tecnologia criada pela empresa estadunidense Christie Medical Holdings, que torna essa árdua tarefa bem mais simples. Apesar de não trazer riscos consideráveis à saúde, é desconfortável receber tantas “agulhadas” desnecessárias. O funcionamento do aparelho ocorre por meio da emissão de luz infravermelha que, quando colocada sobre a pele do paciente, facilita a visualização da veia, inclusive de fluidos que passem por ela.

Fumar mata mais de sete milhões de pessoas por ano

size_590_fumar-cigarro-pretoFumar mata mais de sete milhões de pessoas por ano, afirmou a Organização Mundial da Saúde (OMS) em 31 de maio, Dia Mundial Sem Tabaco. Segundo a agência das Nações Unidas, perdas de produtividade no trabalho e despesas de saúde associadas ao consumo de tabaco chegam a 1,4 trilhão de dólares anuais.

Em 2017, o organismo da ONU chama atenção também para o impacto que o hábito de fumar tem sobre o meio ambiente e as desigualdades de renda – e consequentemente sobre o desenvolvimento socioeconômico.

De acordo com a OMS, os resíduos do tabaco contêm mais de sete mil substâncias químicas tóxicas que contaminam a natureza, sendo algumas delas cancerígenas para humanos. Cerca de 10 bilhões – dos 15 bilhões de cigarros vendidos diariamente no mundo – são descartados no meio ambiente.

Saúde: Correr causa mesmo estímulo no cérebro do que fumar maconha

anvisa-registra-primeiro-remc3a9dio-c3a0-base-de-maconha-no-brasilPesquisadores da Universidade de Heidelberg, na Alemanha, descobriram que exercícios de longa duração, como maratonas, fazem com que o corpo produza um neurotransmissor que causa sensação de euforia e de relaxamento.

Surpresa: não é a endorfina. A substância química liberada durante as atividades físicas é a anandamida, que estimula os receptores canabinoides dos neurônios – os mesmos ativados quando alguém fuma maconha. Testes realizados em ratos mostraram que aqueles que corriam apresentavam menos stress e sensibilidade à dor.

Cérebro é capaz de detectar doença dos outros e nos faz evitar doentes

getty-images-1383160539932_615x300Nosso cérebro é muito eficiente para detectar uma doença em outras pessoas. Conseguimos perceber que alguém está enfermo antes mesmo dessa pessoa saber –e assim evitar o contágio.  É o que sugere um estudo publicado recentemente um estudo publicado recentemente na revista PNAS (Proceedings of the National Academy of Sciences). Para os pesquisadores do Instituto de Karolinska, da Suécia, essa capacidade faz parte do instinto de sobrevivência do ser humano.

Saúde: Artigo do Médico Cardiologista Dr. Antonio Melo

Uma das patologias mais comuns na nossa região é a Doença de Chagas. A doença é transmitida pelo Trypanosoma Cruzi que é encontrado nas fezes do popular inseto que denominamos “barbeiro”. Esse inseto era bastante comum principalmente em casas de taipa, a qual proporcionava um bom esconderijo para o animal.

Os humanos afetados pela doença apresentavam sintomas semelhantes a uma gripe no momento inicial da infecção, sendo difícil o diagnóstico inicial na maioria das vezes. Após esse período, a infecção se cronifica e pode atingir o coração e o sistema digestório humano.

O acometimento cardíaco pode levar a diversas complicações, dentre ela a insuficiência cardíaca ou a arritmias graves.

Existe tratamento para a fase aguda, porém devido a dificuldade diagnóstica, os pacientes devem ser acompanhados para prevenir ou retardar as complicações da fase crônica.

Graças as políticas públicas de saúde, a transmissão da doença está praticamente acabada. Porém os pacientes que adquiriram a doença necessitam de acompanhamento cardiológico constante. Dr. Antonio Melo é Especialista em Clínica Médica pelo HRC-CE

Especialista em Cardiologia pelo PROCAPE-UPE

Meia taça de vinho por dia já eleva risco de câncer de mama, indica pesquisa

vinhoUma pesquisa confirmou a ligação entre o consumo de álcool e um risco maior de câncer de mama em mulheres. De acordo com um estudo, do Fundo Mundial para Pesquisas sobre Câncer, meia taça de vinho ou um copo pequeno de cerveja já pode aumentar o risco. O mesmo estudo também confirmou que exercícios regulares de alta intensidade podem reduzir o risco de sofrer da doença.

Estudo avalia se uso excessivo de celular pelos pais pode estimular mau comportamento em crianças

IMG_3889Será que o excesso de tempo que os pais passam interagindo com seus celulares ou tablets pode ter algum impacto negativo no comportamento das crianças? Pesquisadores da Universidade de Michigan e da Universidade do Estado de Illinois decidiram avaliar essa possível relação em um pequeno estudo, publicado nesta quarta-feira (24) na revista “Child Development”.

Para fazer essa análise, os pesquisadores levaram em conta questionários respondidos por pais e mães de 170 famílias. Esses pais foram questionados sobre seus hábitos de uso de smartphones, tablets, laptops e outras tecnologias e sobre como esses equipamentos atrapalham momentos em família, como refeições, conversas, brincadeiras e outras atividades.

Os resultados do estudo sugerem que, ao interromper momentos em família para checar mensagens ou navegar em redes sociais, os pais podem estar contribuindo para um maior risco de problemas de comportamento nas crianças, como birras, manhas e hiperatividade.

Excesso do uso de whatsApp faz mau a Saúde

melhores-dicas-para-o-whatsapp_0Mais de 100 milhões de brasileiros conectados ao WhatsApp não conseguem passar um dia sem o aplicativo. Mas o uso excessivo, segundo Fátima Vasconcelos, membro da Associação Brasileira de Psiquiatria, aumenta o risco de ansiedade e até de depressão. O app dá a possibilidade de obter aprovação imediata por meio das mensagens e oferece grande número de estímulos.“Quando não se consegue a aceitação, impacta a autoestima, principalmente em adolescentes.

Nos grupos, fica amplificado o sentimento de rejeição, causa um efeito maior na autoestima e pode levar à depressão,muito comum em jovens”, diz. De acordo com a psicóloga Renata Bento, os estímulos constantes também podem gerar baixa capacidade de concentração. Nos mais novos, este elemento pode levar ao baixo rendimento escolar. Nos adultos, pode prejudicar o desempenho profissional. A hora de dormir também é afetada, afirma ela. “O sono é quando você se desconecta da realidade externa para ficar em contato com sua realidade interna. Se você está conectado com os outros, não tem esse contato consigo mesmo. O app cria uma falsa ideia de se estar com alguém o tempo todo, mas é uma realidade ilusória”, afirrma.

Tratamento de pré-hipertensão reduz desenvolvimento de pressão alta

pressao_arterialUma pesquisa científica de âmbito nacional coordenada por pesquisadores do HCPA (Hospital de Clínicas de Porto Alegre) mostrou que o tratamento contra a pressão alta é mais eficaz quando iniciado na fase de pré-hipertensão. O estudo, batizado de Prever Prevenção pelos pesquisadores, contou com a participação de 31 cientistas de 11 estados brasileiros e dos Estados Unidos.

A primeira parte da pesquisa foi realizada com pacientes que registraram pressão arterial entre 120/80 milímentro Hg (mmHg) e 139/89 mmHg, ou seja, na fase de pré-hipertensão. Em um primeiro momento, eles receberam orientações e suporte para modificar a alimentação e praticar exercícios físicos com regularidade, explicou uma das coordenadoras da pesquisa, Sandra Fuchs, professora de Medicina da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) e pesquisadora do HCPA.

teste
CHDJEM
Contato: (87) 99608-5966
RESTAURANTE O MATUTO
"O SENHOR é meu pastor e nada me faltará"
Damol
Fale Conosco
Eletro Petro Motos
Jornal O Binóculo
WJ Fotografias