Saúde

Terapia com laser e bactéria marinha promete avanço em tratamento de câncer de próstata

_93005312_de33

A nova abordagem foi desenvolvida pelo Instituto Weizmann de Ciências, em Israel, juntamente com a empresa Steba Biotech. Já foi testada em diversos países europeus e usa lasers, bem como uma droga feita de bactérias marinhas, para eliminar os tumores, mas sem causar os severos efeitos colaterais de outros tratamentos.

De acordo com um artigo publicado pela revista médica The Lancet Oncology, testes em 413 homens mostraram que quase metade deles não apresentou vestígios da doença depois do tratamento.

As terapias atuais, envolvendo cirurgia e radioterapia, têm frequentemente a impotência e diferentes graus de incontinência urinária como efeitos colaterais permanentes – quase 90% dos pacientes desenvolvem disfunção erétil e um em cada cinco sofrem para controlar suas bexigas.

Estudo indica que cérebro de pessoas apaixonadas é menor

IMG_1179Se você é desses que se apaixona facilmente, vai ficar um pouco surpreso com essa notícia: a massa cinzenta do cérebro de pessoas que estão amando pode ser menor do que as que não estão. De acordo com a revista Super Interessante, a base é um estudo feito por neurocientistas do Instituto Nacional de Ciências Fisiológicas do Japão, e que teve como base 113 voluntários: metade namorando há mais de um mês, e a outra metade solteira

Uma lata de cerveja por dia aumenta chance de câncer de pele em 14%

20161205235906649539oA ingestão de álcool comprovadamente causa sete tipos de câncer e é responsável por cerca de 3,6% dos casos da doença ao redor do mundo. Segundo pesquisadores da Universidade Brown, nos Estados Unidos, a lista pode ficar maior.

Um estudo publicado, neste mês, na revista Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention sugere que o consumo regular de bebidas alcoólicas está ligado a um risco aumentado de desenvolvimento de melanoma, o tipo mais grave de câncer de pele.

Ministério afirma que Brasil tem condições de erradicar tuberculose até 2035

tuberculoseEm 2015, o Brasil teve 67 mil novos casos de tuberculose, totalizando 35% dos casos nas Américas. Em 2014, das quatro mil mortes provocadas pela tuberculose, 10% ocorreram com paciente que também tinham o vírus HIV.

A coordenadora do Programa Nacional de Controle da Tuberculose, do Ministério da Saúde, Denise Arakaki, destacou a importância do combate à tuberculose no Brasil para que a doença seja erradicada do continente americano.

Brasil tem 827 mil vivendo com HIV; 112 mil não sabem que estão infectados

Dados divulgados hoje (30) pelo Ministério da Saúde revelam que 827 mil pessoas vivem com HIV/aids no Brasil. Dessas, cerca de 112 mil não sabem que estão infectados.

Do total de pessoas soropositivas identificadas no país, 372 mil ainda não estão em tratamento, apesar de 260 mil delas já saberem que estão infectadas.

Transmissão de mãe para filho: De acordo com o boletim, a taxa de detecção da aids em menores de 5 anos caiu 36% nos últimos seis anos, passando de 3,9 casos para cada 100 mil habitantes em 2010 para uma taxa de 2,5 casos em 2015.

A taxa em crianças nessa faixa etária é usada como indicador para monitoramento da transmissão vertical do HIV (transmissão de mãe para filho durante a gestação ou no momento do parto).

Epidemia estabilizada: Segundo a pasta, a epidemia no Brasil está estabilizada, com taxa de detecção em torno de 19,1 casos para cada 100 mil habitantes. Ainda assim, o número representa cerca de 41,1 mil novos casos ao ano.

Queda na mortalidade: Os números mostram também uma queda de 42,3% na mortalidade provocada pelo HIV/aids no Brasil nos últimos 20 anos. A taxa caiu de 9,7 óbitos para cada 100 mil habitantes em 1995 para 5,6 óbitos em cada 100 mil habitantes em 2015.

Alerta: Laranja e abacaxi são apontados pela ANVISA como alimentos com maior risco por agrotóxico

Num estudo da Anvisa divulgado nesta sexta-feira (25), em que foram analisadas mais de 12 mil amostras de 25 tipos alimentos, laranja e abacaxi apareceram como os vegetais com maior número de casos de resíduos de agrotóxicos que apresentam risco agudo para a saúde. A análise ocorreu entre 2013 e 2015.

Entre as 744 amostras de laranja, 90 (12,1%) apresentaram resíduos com potencial risco agudo. No caso dessa fruta, a Anvisa chama atenção para o agrotóxico carbofurano, que passa por processo de reavaliação na agência — 11% das amostras de laranja apresentaram situações de risco relativas ao carbofurano. Já entre as 240 amostras de abacaxi, foram 12 enquadradas no risco agudo, o que equivale a 5% — neste caso, o agrotóxico carbendazim foi o mais encontrado.

Veja abaixo a lista dos alimentos analisados com maior número de amostras com agrotóxicos com potencial risco agudo:

Laranja: 744 amostras analisadas; 90 com potencial risco agudo (12,1%)

Abacaxi: 240 amostras analisadas; 12 com potencial risco agudo (5,0%)

Couve: 228 amostras analisadas; 6 com potencial risco agudo (2,6%)

Uva: 224 amostras analisadas; 5 com potencial risco agudo (2,2%)

Alface: 448 amostras analisadas; 6 com potencial risco agudo (1,3%)

Mamão: 722 amostras analisadas; 6 com potencial risco agudo (0,8%)

Morango: 157 amostras analisadas; 1 com potencial risco agudo (0,6%)

Manga: 219 amostras analisadas; 1 com potencial risco agudo (0,5%)

Pepino: 487 amostras analisadas; 2 com potencial risco agudo (0,4%)

Feijão: 764 amostras analisadas; 2 com potencial risco agudo (0,3%)

Goiaba: 406 amostras analisadas; 1 com potencial risco agudo (0,2%)

Repolho: 491 amostras analisadas; 1 com potencial risco agudo (0,2%)

Maçã: 764 amostras analisadas; 1 com potencial risco agudo (0,1%)

Pernambuco é 2º lugar no ranking nacional em mortes por tuberculose

Doença pode ser diagnóstica pelo raio-x (Foto: Reprodução/TV Tapajós)Pernambuco registra por ano, em média, 4,5 mil novos casos de tuberculose. O estado ocupa o segundo lugar no ranking nacional em número de mortes causadas pela doença. São 4,4 óbitos para 100 mil habitantes. Em 2015, 408 pessoas faleceram. Os dados foram divulgados, nesta quinta-feira (17), pela Secretaria Estadual de Saúde. A data marca o alerta feito no Dia D de Combate à Tuberculose.

De acordo com os especialistas, trata-se da doença infecciosa mais letal do mundo e a que mais mata pessoas vivendo com Aids. As informações são da Organização Mundial de Saúde. Números do governo estadual revelam também que Pernambuco está quarto lugar no Brasil em taxa de incidência da moléstia: (49,6/100 mil habitantes em 2015). Um verdadeiro alerta para o governo do Estado!

Casos de sífilis voltam a aumentar no Brasil

Dados do último boletim epidemiológico do Ministério da Saúde revelam que os casos de sífilis adquirida (em adultos) aumentaram 32,7% no Brasil no período de 2014 a 2015. Entre gestantes, o crescimento foi de 20,9%, enquanto as infecções por sífilis congênita (transmitida pela mãe ao bebê) subiram 19% no mesmo período.

“O que caracteriza uma epidemia é quando se tem um aumento no número de casos num determinado período de tempo. A sífilis não vinha num patamar de eliminação, mas seguia estável e, de repente, surgiu um maior número de casos”, disse a diretora do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das DST, Aids e Hepatites Virais, Adele Benzaken.

Ela lembrou que a sífilis é uma doença de notificação compulsória – qualquer caso deve ser obrigatoriamente notificado. O que tem se observado nos últimos cinco anos, segundo Adele, é um crescimento do número de casos dessas três notificações, inclusive da congênita.

De acordo com a especialista, a sífilis no adulto tem sinais específicos, mas também há um período de latência considerável. O quadro sintomático inicia com uma ferida que, nos homens, é bem aparente, não dói e pode desaparecer num período de sete a dez dias. Nas mulheres, a ferida pode surgir na genitália interna e passar desapercebida.

10 de novembro é Dia Nacional de Combate à Surdez: cuide da sua saúde auditiva

No dia 10 de novembro, o Brasil comemora o Dia de Prevenção e Combate à Surdez. Nesta data acontece a Campanha Nacional de Saúde Auditiva, que tem como objetivo conscientizar as pessoas sobre a importância do cuidado com a saúde auditiva.

Curiosamente, a maioria das pessoas cuida do coração, dos olhos, da parte ginecológica, do físico como um todo, mas se esquece da audição. Já parou para pensar a quanto ruído você está exposto todos os dias? Nas grandes cidades, a poluição sonora faz parte da rotina: o barulho das ambulâncias, dos ônibus, o tráfego pesado no metrô. Por mais que o cérebro se acostume com todo o barulho, as estruturas do ouvido não ficam imunes.

Causas da Surdez

A exposição prolongada ao excesso de ruído pode provocar sérios danos nas células do ouvido. O resultado pode ser a perda auditiva, comumente chamada de surdez.

Esta é apenas uma das causas da surdez. Ela também pode estar relacionada a questões genéticas, pelo envelhecimento ou até mesmo por bloqueios físicos.

Combinação de células-tronco humanas é capaz de recuperar coração enfartado

coracao

Com mais de 17 milhões de pessoas morrendo, todos os anos, em decorrência de infarto, reparar um coração partido tem sido prioridade nas pesquisas cardiológicas. Uma das apostas da medicina regenerativa são as células-tronco, que, com a capacidade de se especializar em qualquer tipo de tecido, poderiam remendar partes do músculo cardíaco, danificado irreversivelmente pelo problema.

Agora, um estudo europeu, conduzido pelo Centro Médico da Universidade de Hamburgo-Eppendorf, na Alemanha, oferece mais uma esperança no combate à insuficiência cardíaca provocada pelo ataque — um problema que, quando não causa a morte súbita, compromete a saúde do paciente por toda a vida.

A equipe do especialista em bioengenharia Thomas Eschenhagen desenvolveu um tipo de tecido cardíaco com diferentes células-tronco humanas que, transplantado para o coração de um porquinho-da-índia, animal cujo órgão é muito parecido com o do homem do ponto de vista fisiológico, melhorou significativamente sua capacidade de bombeamento sanguíneo.

Câncer vai matar 5,5 milhões de mulheres por ano até 2030

oculos-cancer-20141302-size-575O câncer matará 5,5 milhões de mulheres no mundo por ano até 2030, o que representa 60% a mais que em 2012, consequência do aumento e do envelhecimento da população.

De acordo com um relatório da Sociedade Americana de Câncer divulgado no Congresso Mundial do Câncer, que acontece até quinta-feira em Paris, será essencial aumentar os esforços de educação e prevenção para lutar contra esta epidemia que matou 3,5 milhões de mulheres em 2012 em um total de 8 milhões de mortes por esta doença. A maioria das mortes aconteceu em países em desenvolvimento.

Sífilis tem avanço alarmante no Brasil e preocupa médicos

VALEU O BOI: Comissão do Senado reconhece vaquejada como patrimônio culturalUma doença que pode passar despercebida por muitos anos nas pessoas adultas é capaz de causar problemas sérios ao bebê em formação dentro do útero. A sífilis é silenciosa, mas merece bastante atenção – especialmente porque o número de infectados vem crescendo no Brasil. De 2014 a 2015, a doença teve aumento de 20,9% nas gestantes e de 19% nos casos congênitos (bebês que já nascem infectados).

“Os casos subiram em número significativo. Estamos tratando o problema como epidemia até para que resultados de redução sejam mais expressivos possíveis”, afirmou ontem (20) o ministro da Saúde, Ricardo Barros. “Os recursos estão disponíveis. É preciso que as pessoas se submetam aos testes e aos tratamentos”, disse.

A população deve estar atenta aos sintomas da sífilis para buscar ajuda médica. Se não tratada durante a gravidez, a infecção pode causar aborto, cegueira, surdez, deficiência mental e outras malformações fetais. Segundo levantamento do MS, os estados com maior número de notificações de casos de sífilis são Rio Grande do Sul, Espírito Santo, São Paulo, Sergipe, Santa Catarina, Mato Grosso e Paraná.

Mamografia não aumenta o risco de câncer na tireoide, diz especialista

Todo mês de outubro, o movimento Outubro Rosa chama atenção para a realidade atual do câncer de mama e para a importância do diagnóstico precoce pelo mundo. A campanha divulga a importância da luta contra o câncer que mais mata mulheres em todo o mundo.

Neste ano, no entanto, as mulheres foram aterrorizadas por um vídeo enviado via WhatsApp, e que também circula no Facebook, no qual uma mulher não identificada diz que os casos de câncer de tireoide em mulheres estariam aumentando devido à realização de mamografias e radiografias odontológicas. A mesma mulher também critica os profissionais de saúde que fazem esses exames por não oferecerem aos pacientes protetores de chumbo para a garganta, parte do corpo que abriga a glândula tireoide.

Diante da polêmica surgida nas redes sociais e das dúvidas das mulheres se deveriam ou não fazer a mamografia preventiva, o Portal EBC conversou com o médico epidemiologista do Núcleo de Avaliação de Tecnologias em Saúde do INCA, Arn Migowski. Para Migowski, a mamografia é um exame muito seguro, mas não deve ser banalizada, sob o risco de favorecer o desenvolvimento de um câncer na mama. O médico também diz as mamografias não aumentam o risco de câncer na tireoide.

Nódulo de mama pode virar câncer?

Esse é o grande medo das pacientes com nódulo na mama. A resposta é NÃO! O câncer de mama surge a partir da mutação genética de uma célula normal do tecido mamário, que se torna “imortal” e adquire a capacidade de multiplicação desordenada. Em média, são necessários 8 a 10 anos até que essa célula origine um tumor de 1 cm de diâmetro.

O nódulo benigno tem crescimento limitado e não se transformará em um câncer porque a célula que o originou é diferente da célula precursora do câncer. Ele surge a partir de uma resposta exagerada do tecido mamário aos estímulos hormonais fisiológicos.

Dentre os nódulos ditos “sólidos”, o mais comum deles é o fibroadenoma, que aparece, normalmente, entre a segunda e terceira décadas de vida. Ele pode aumentar de tamanho na gestação e costuma involuir após a menopausa justamente pela parada desses estímulos hormonais. Já entre a quarta década e a menopausa, há aumento da incidência de cistos mamários, que tem conteúdo líquido, e assim como os nódulos sólidos não evoluem para câncer.

Contudo, a paciente com nódulo mamário precisa de acompanhamento clínico e radiológico com mamografia e/ou ultrassonografia. A depender das características desse nódulo, como o seu tamanho, por vezes, também é necessária a realização de uma biópsia.

Para maiores esclarecimentos, consulte seu Mastologista.

Pesquisa mostra que 1ª gestação, após os 30 anos, pode provocar câncer de mama

Especialistas em câncer de mama gestacional observaram um aumento no índice da doença associada, “provavelmente”, ao atraso na idade da mulher para ter a primeira gravidez. Para o estudo, a gestação após os 30 anos se enquadram à metade dos casos de câncer de mama durante a gravidez.

O resultado da pesquisa foi divulgado na última sexta-feira (07), pelo Grupo Espanhol de Pesquisa em Câncer de Mama (Geicam), no Congresso da Sociedade Europeia de Oncologia Médica em Copenhague (Dinamarca), concluindo que grávidas, ou no ano seguinte à gravidez, desenvolveram o câncer do tipo basal, considerado o mais agressivo e com tratamento complicado.

A análise contou com a participação de 70 pacientes, e segundo os pesquisadores, os dados contribuem para o aprofundamento dos estudos sobre quais os motivos propiciam o desenvolvimento do câncer em mulheres de gestação tardia. De acordo com informações do Portal Terra, um dos principais pesquisadores da análise, o oncologista Juan de la Haba, explicou que as células das glândulas mamárias ficam mais resistentes a um tumor, quando atingem amadurecimento completo ao desenvolver a amamentação.

Partículas de poluição afetam o cérebro e podem provocar doenças

alzaimerNanopartículas resultantes da poluição ambiental alcançam o cérebro e podem provocar doenças como o Alzheimer, segundo um estudo britânico de casos registrados na Cidade do México. Apesar do vínculo com a doença neurológica, cuja causa exata é desconhecida, ainda precisar ser demonstrado, o estudo da Universidade Lancaster da Grã-Bretanha evidencia “a presença de nanopartículas de magnetita no tecido cerebral humano”.

Os resultados publicados na revista Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS) dos Estados Unidos sugerem que “partículas menores a 200 nanômetros são suficientemente pequenas para entrar no cérebro através do nervo olfativo”. Para chegar a esta conclusão, os cientistas de Lancaster, coordenados por Barbara Maher, analisaram mostras de tecido cerebral de 37 pessoas falecidas.

Muriçoca não transmite virus da Zika, conclui estudo da Fiocruz

 DUAS HISTORIAS DE RONALDO CUNHA LIMA – Por Zelito Nunes
Cientistas do Instituto Oswaldo Cruz (IOC) concluíram que o pernilongo ou muriçoca, mosquito de hábitos doméstico e noturno, de nome científico Culex quinquefasciatus, não transmite o vírus Zika. A pesquisa foi divulgada ao público nesta terça-feira (6), em conjunto com a revista científica PLoS (Public Library of Science) Neglected Tropical Diseases, e tem parceria do Instituto Pasteur de Paris.

Os trabalhos foram coordenados pelo médico veterinário Ricardo Lourenço, do IOC, e envolveram um total de 42 pesquisadores. Em uma primeira fase, no ano passado, eles coletaram cerca de 1.600 mosquitos, cerca da metade deles Culex e o restante Aedes aegypti, em quatro bairros da cidade do Rio: Copacabana, Manguinhos, Triagem e Jacarepaguá. Uma pequena parte, só 26 indivíduos, era de Aedes albopictus.

Os mosquitos foram testados e nenhum dosCulex era portador do vírus Zika. Em uma segunda fase, foi criada uma colônia de mosquitos no IOC e eles foram expostos, alimentados e contaminados com sangue contendo o vírus Zika. Os insetos foram minuciosamente examinados para detectar se havia vírus vivo neles, incluindo o estômago, a cabeça e a saliva, mas mesmo assim não foi identificado o causador da Zika nos pernilongos.

“Nós examinamos a saliva do mosquito, para ver se o vírus ativo infectante estava ali. Nós não encontramos nenhuma vez o vírus. Isto nos convenceu de que esse mosquito não era capaz de transmitir a Zika. Já os Aedes aegypti se infectavam de 80% a 100% das vezes, com uma quantidade de saliva com muitos vírus”, disse Ricardo Lourenço.

O cientista afirmou que o trabalho, que descarta a transmissão do Zika pelo pernilongo comum, representa um direcionamento importante para as políticas públicas de combate à doença, pois evitará desperdício de recursos financeiros e esforços de saúde no combate a esse inseto em particular.

Cientistas criam vacina contra hepatite B administrada por spray nasal

sprayPesquisadores da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra, em Portugal, desenvolveram um spray nasal para administrar vacinas genéticas contra a hepatite B, mais eficazes e menos custosas que as injetáveis.

O projeto, de especial interesse para países subdesenvolvidos e até o momento testado de forma positiva em ratos, é dirigido pelo Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) da Universidade de Coimbra e poderia ser extensível à prevenção de doenças sexualmente transmissíveis.

O objetivo, segundo informou a própria universidade, é criar uma vacina genética que seja mais vantajosa para países em vias de desenvolvimento nos quais escasseiam os profissionais da saúde, neste caso enfermeiros, que possam aplicar a vacina injetável.

A importância do autoexame para detecção precoce do câncer testicular, doença que vem crescendo no país

A saúde do homem muitas vezes é tratada como tabu, principalmente quando o assunto é tumor testicular. E aqui queremos destacar a importância do autoexame, assim como nas mulheres na questão do câncer de mama. O tumor de testículo, segundo dados do INCA, corresponde a 5% do total de casos de câncer entre os homens. É facilmente curado quando detectado precocemente e apresenta baixo índice de mortalidade.

“Apesar do baixo índice, preocupa porque a maior incidência é em homens em idade produtiva – entre 15 e 50 anos. Sua incidência é de três a cinco casos para cada grupo de 100 mil indivíduos. Nessa fase, há chance de ser confundido, ou até mesmo mascarado, por doenças sexualmente transmissíveis”, explica o urologista, dr. Vicente Codagnone Neto.

Dentre os sintomas, aumento de volume, dor sem causa aparente na parte inferior do abdômen e virilha, sensação de peso no escroto, dor ou desconforto no testículo ou escroto e nódulos palpáveis.

Cientistas desenvolvem cápsula que poderá diagnosticar doenças

20160902104449885281eO paciente vai ao consultório e engole uma pequena cápsula. Não só para tratar doenças, também para identificá-las. A solução foi apresentada por cientistas dos Estados Unidos na 252ª Reunião da Sociedade Americana de Química, no mês passado, e surge com potencial para aperfeiçoar as intervenções médicas. O dispositivo tem materiais biodegradáveis em sua composição — como a melanina, pigmento produzido pela pele — e pode ser digerido sem causar danos ao corpo humano.

O desenvolvimento de eletrônicos comestíveis vem desafiando muitos pesquisadores, mas a equipe norte-americana resolveu diferenciar o trabalho apostando em um aparelho que fosse completamente seguro. Segundo a equipe, câmeras e outros dispositivos implantáveis, como marca-passos, têm componentes tóxicos que podem prejudicar o corpo. Já aparelhos de baixo consumo de energia, como baterias, podem ser uma opção viável.

RÁDIO WEB EM ATUALIZAÇÃO…

Damol
UNIVERSIDADE PAULISTA
FVP
Restaurante O Matuto
Contato: (87) 99608-5966
"O SENHOR é meu pastor e nada me faltará"
Advertisement