Powered by free wordpress themes

INÍCIO / Educação / Centro de Excelência Dom Mota fecha com chave de ouro, o mês do Agosto Poético

Powered by free wordpress themes

Centro de Excelência Dom Mota fecha com chave de ouro, o mês do Agosto Poético

A imagem pode conter: 6 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e área internaO Centro de Excelência Municipal Dom João José da Mota e Albuquerque em parceria com a Secretaria Municipal de Educação do município de Afogados da Ingazeira fechou com chave de ouro o mês do Agosto Poético. Um projeto que prioriza a cultura da região levando para as salas de aula cordéis e poetas sertanejos.A imagem pode conter: 9 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e sapatosA coordenadora de biblioteca Paula Santana comemora a festividade que foi realizada durante todo o mês de Agosto na instituição fomentando ainda mais o trabalho de leitura: ” O gosto pela poesia deve começar pelo conhecimento da riqueza e grandiosidade da cultura sertaneja”. Clique ao lado e confira a matéria.

A escola realizou no dia 31.08 o encontro épico com José Rufino da Costa Neto, Dedé Monteiro, o Patrimônio Vivo de Pernambuco pela FUNDARPE, e o repentista Diomedes Mariano. Os alunos realizaram apresentações de cordéis Abrilhantando o Agosto Poético. “

O desafio de trabalhar cordéis é fazer com que produzam cordéis e isso é esperado em dois ou três alunos, mas para surpresa nossa todos os estudantes conseguiram produzir e declamar cordéis” registra a professora Aparecida Rodrigues.

A escola Dom Mota compreende a importância do trabalho cultural e na iniciativa foi motivada a continuar com o trabalho na criação do grupo de Declamadores Excelência que levará o sobrenome da instituição. Na oportunidade os alunos também homenagearam a lenda do repente, João Paraibano com cordéis de improviso do autor, resgatando a memória do poeta e cantador com temas reflexivos.

A diretora escolar Magaly agradece a todos os envolvidos no projeto e declara : ” o projeto não terá fim, o conhecimento não tem fim. Iremos continuar nesta caminhada de amor a cultura nordestina, aos cordelistas e cordéis como meio eficaz de aprendizagem”.