Powered by free wordpress themes

INÍCIO / Política / Com Bolsonaro lançado, Bivar vai discutir aliança com Câmara

Powered by free wordpress themes

Com Bolsonaro lançado, Bivar vai discutir aliança com Câmara

Depois de anunciar a filiação e candidatura à Presidência do deputado federal Jair Bolsonaro, o presidente do PSL e deputado federal, Luciano Bivar, articula um encontro com o governador Paulo Câmara (PSB). A intenção da conversa é definir como ficará a aliança em Pernambuco. 

Apesar de não ter cargos no Executivo estadual, atualmente o PSL faz parte da base do governador. A conversa com Paulo Câmara está sendo articulada por Bivar e o vice-governador Raul Henry. Os dois conversaram recentemente e o peemedebista sugeriu um novo bate-papo, desta vez com a presença do governador.

“Quero expor o novo panorama, dizer que estamos convencidos com a candidatura de Bolsonaro”, disse Bivar. Ele destacou ainda que apoia a reeleição de do socialista e tem grande simpatia por ele. Questionado se vai haver algum palanque no estado para fortalecer a candidatura de Bolsonaro, ele falou que isso será analisado. “Não há nomes. Vamos conversar com o governador “, acrescentou. Já Bolsonaro disse estar à disposição, caso o PSB queira conversar.

Embora Bivar tente atrair o apoio da Frente Popular, a Executiva Nacional do PSB já havia definido que irá marchar com os partidos de centro-esquerda. A decisão foi inclusive defendida por quadros como o prefeito Geraldo Julio, que descartou uma candidatura própria- convite feito ao ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa.

A candidatura de Bolsonaro foi anunciada nesta sexta-feira. “Nós estávamos conversando sobre finanças e acabamos fechando a candidatura”, contou Bivar. O anúncio causou um racha no partido. O próprio filho de Bivar, Sérgio Bivar, anunciou desfiliação do partido e outros integrantes do movimento Livres, que compõe o partido, protestou contra a decisão de fechar acordo com Bolsonaro. Questionada sobre as alternativas para unificar a sigla, Bivar disse ser favorável ao diálogo. (Via: Folha PE)