Estudante expõe revolta com falta de médico plantonista no Hospital Regional Emília Câmara

Eu, Maysa Gomes, 23 anos, moradora, nascida e criada em Afogados da Ingazeira me revolto nessa data de 26/08/17, infelizmente nessa cidade, meA imagem pode conter: 1 pessoa, close-up deixa repugnante saber que hoje meu avô de 64 anos sofreu um acidente de moto sendo o mesmo com fratura exposta, foi levado ao Hospital.R.E.C e lá não houve atendimento por falta de médico no plantão, que absurdo! Até quando vamos sofrer calados? Foi levado para a casa de saúde, que infelizmente também estava sem médicos. Um médico local de afogados foi para a CASA DE SAÚDE para encaminhar-lo mas, mais uma vez nos tratou com toda ignorância possível, relatando que não era o dia do plantão dele e que por isso não iria nem olhar o paciente; sinto-me humilhada por uma sociedade corrupta, que valoriza tanto uma classe de médicos que na verdade são na grande maioria, pessoas mesquinhas que só sabem o valor do seus salários, não tocam no paciente, não investigam, só sabem passar medicamentos e mandar embora, estou mentindo?

Que médicos são esses? Que país é esse? Meu avô com muita dor foi novamente para o Hospital.R.E.C logo após as 18:00, saindo de lá para Caruaru de 19:10 da noite. Repito 19:10 da noite, uma fratura exposta tendo total exposição de bactérias entre os hospitais que passou, não consigo nem pensar na possibilidade de infecções e outras complicações que possa ter, seria justo com ele? Seria justo com você meu querido leitor? Há 4 anos perdi a minha avó por falta de médicos, por falta de humanidade… Não podemos viver assim! ACORDEM! Hoje sou eu que estou aqui chorando, pedindo a Deus que ajude o meu avô, amanhã pode ser você ou alguém de sua família. Não vamos deixar que isso se repita! Quantas vezes médicos chegam no plantão e quando percebem que estão sozinhos, dão meia volta e vão embora, quantas gestantes com dores, perdendo líquido e não tem obstetras no Hospital.r.e.c , muitas vezes voltam para casa sem nenhuma avaliação do feto, não se importam com a saúde dos outros, isso é uma vergonha! Isso é repugnante! Eu sou uma cidadã, meu avô é um cidadão e não um lixo dessa sociedade, dessa sociedade HIPÓCRITA! meu avô não é cobaia dessa podridão desse país.

Finalizo minha revolta com um trecho da música de Raul Seixas “- Como vovó já dizia, quem não tem colírio, usa óculos escuro, MAS não é bem assim.” NÃO VAI FICAR ASSIM.

3 Responses to Estudante expõe revolta com falta de médico plantonista no Hospital Regional Emília Câmara

  • A Saúde no Brasil funciona de forma descentralizada e cada esfera do Governo tem sua responsabilidade com relação a área da saúde, por isso é importante que entrem em contato com a secretária Municipal/Estadual, pois é o órgão máximo responsável pela saúde em em sua Cidade/Estado.
    Resalto que desta esta forma a POPULAÇÃO pode acompanhar, FISCALIZAR e participar das ações e decisões voltadas para o seu Estado/município, pois estas ações e decisões estão sobre RESPONSABILIDADE DO GESTOR LOCAL (SECRETÁRIO DE SAÚDE).

    Caso não consiga resolver o seu problema/dificuldade, peço por gentileza que retorne para a nossa ouvidoria (Ouvidoria Geral do SUS- DISQUE SAÚDE 136), e se possível anote o nome e cargo das pessoas com quem conversou para que possamos mediar uma manifestação apartir dessas informações e do relato do senhor (a).

  • Vergonha.Mas o problema é que o povo é altamente individualista . Isso é para ter atitude ir até o fim !
    Mas todos . Não é esquecer amanhã ninguém se lembra! A sociedade tem que reagir ! Responsabilidade de toda cadeia de irresponsável que permite que Isso aconteça.

  • Maysa, perdi uma irmã por falta de atendimento adequado nesse mesmo hospital. Percebo tristemente que nada mudou nesses 20 anos. Minha solidariedade a você.

RÁDIO WEB EM ATUALIZAÇÃO…

Damol
FVP
Restaurante O Matuto
Contato: (87) 99608-5966
"O SENHOR é meu pastor e nada me faltará"
Advertisement