No Senado, FBC destaca queda de investimentos em PE e elogia governos do Ceará e da Bahia

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou, nesta terça-feira (10), parecer de Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) favorável à contratação de crédito externo para financiar o Programa de Desenvolvimento Urbano Integrado/Teresina Sustentável na capital do Piauí. Também na CAE, o senador apoiou a contratação de crédito externo para o Programa de Modernização da Gestão Fiscal do Estado do Ceará (Profisco II).

Na ocasião, Fernando Bezerra observou que tanto o Ceará quanto a Bahia “vivem governos de continuidade”, que mantiveram uma trajetória de controle de gastos, responsabilidade fiscal e investimentos enquanto que a atual gestão de Pernambuco “demonstra incapacidade de contratar empréstimos e celebrar convênios para impulsionar o desenvolvimento do estado”.

Conforme destacou o vice-líder do governo no Senado, o Ceará é o estado brasileiro com o maior percentual de investimento sobre a receita corrente líquida: mais de 13%. “Já Pernambuco investe apenas 5% da receita corrente líquida e ela é muito parecida, muito próxima a do Ceará”, ressaltou Bezerra Coelho. O senador também pontuou que, nestes últimos quatro anos, Pernambuco ficou atrás da Bahia e do Ceará em volume de investimentos. “A Bahia investirá mais de R$ 9 bilhões; o Ceará, mais de R$ 8 bilhões; e Pernambuco não vai chegar a R$ 4,5 bilhões”, observou Fernando Bezerra.

O vice-líder ainda lembrou que, entre 2011 e 2014, Pernambuco liderava o ranking do Nordeste em investimentos, com quase R$ 10 bilhões. Naquele quatriênio, Ceará e Bahia investiram recursos aproximados a R$ 9 bi e R$ 8 bi, respectivamente.

“Houve, portanto, uma quebra, uma interrupção de um projeto político-administrativo em prejuízo aos pernambucanos”, afirmou o senador. “Esta situação ruim para Pernambuco me anima a acreditar que teremos mudanças no quadro político em meu estado”, completou Fernando Bezerra Coelho.

CRÉDITOS – Para a capital piauiense, o crédito externo autorizado pela CAE do Senado, no valor de 45,9 milhões de dólares, é destinado ao financiamento do Programa Teresina Sustentável. Os recursos serão contratados entre o Município e a Corporação Andina de Fomento (CAF).

“A operação de crédito está de acordo com resoluções do Senado e encontra-se em condições financeiras devidamente incluídas no Sistema de Registro de Operações Financeiras do Banco Central”, destacou Fernando Bezerra. “Além disso, quanto às exigências de adimplência, fica destacado que o Município de Teresina não possui pendências em relação a financiamentos e refinanciamentos recebidos da União”, acrescentou. Elogiado pelo senador Ciro Nogueira (PP-PI), o relatório de Bezerra Coelho seguiu para votação no Plenário do Senado, em regime de urgência.

Com relatoria do senador Otto Alencar (PSD-BA), o crédito externo autorizado pela CAE ao Governo do Estado do Ceará será contratado junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Os recursos, no valor de 70 milh…